Vendas de carros aumentam mas produção diminui

Novembro 19, 2013

Mais um estudo de uma seguradora de crédito para tentar perceber o que espera a indústria automóvel na Europa e em função disso, o financiamento particular de veículos.

Vendas de carros aumentam mas produção diminui

Portugal continua a acompanhar as tendências verificadas a nível mundial no sector automóvel: as vendas crescem ligeiramente, enquanto a produção mantém-se em queda.

A nível mundial as vendas registam crescimentos de aproximadamente 3 por cento, ainda que incluam diferentes tendências verificadas nas variadas regiões.

Enquanto os Estados Unidos da América (EUA) e a China registam taxas de crescimento acima dos 10 por cento até ao final do mês de Maio, o declínio Europeu verificado nos últimos cinco anos permanece, acrescido de nova quebra de 8 por cento verificada no primeiro semestre do ano.

Por outro lado, a produção de automóveis de veículos de passageiros volta a estar sobre carris, mas o balanço alterou-se e a produção está a mover-se para as economias emergentes. Os produtores automóveis precisam de uma presença internacional para beneficiarem do crescimento de algumas regiões e compensarem as que estão em dificuldade.

Estudo da COSEC, companhia de seguros de crédito

Portugal acompanha o comportamento dos mercados europeus com uma queda de 9.9 por cento, no que toca à produção automóvel.

Em sentido inverso, de acordo com dados da ACAP, as vendas de veículos ligeiros de passageiros cresceram pelo quarto mês consecutivo na ordem dos dois dígitos, tendo aumentado até setembro 14.7 por cento em relação ao período homólogo.

Importa, no entanto, salientar que o mercado atingiu no ano de 2012 um volume anormalmente baixo. Deste modo, os registos agora obtidos, apesar de apresentarem variações positivas, continuam a ser historicamente baixos.

Realça-se ainda que esta evolução poderá vir a ser afetada em 2014, uma vez que no plano fiscal, o sector automóvel será um dos sectores mais afetados, nomeadamente quanto às viaturas de serviço.

As novas medidas preveem que estes veículos passem a ser sujeitos a uma taxa de 23.75 por cento para a Segurança Social e/ou o aumento da tributação autónoma em sede de IRC.

Igualmente, os automóveis a gasóleo terão uma taxa adicional em sede de Imposto Único de Circulação.

De acordo com os dados disponibilizados pela Euler Hermes, o acionista principal da COSEC, é possível verificar que o mercado europeu continuou em queda até ao final de junho cerca de 8%, ou seja, 12.05 milhões de unidades, valores ainda distantes dos resultados verificados durante a pré-crise de quase 16 milhões de unidades.

O excesso de capacidade continuará a pesar nas margens dos fabricantes enquanto as guerras de preço para preservar a quota de mercado continuarem.

» Simulação de crédito
Simulador de
  • 1.
  • 2.
  • 3. Fim
» Simulação de crédito
Simulador de
  • 1.
  • 2.
  • 3. Fim